TEMPO LIVRE – G22

Juliana Katayama, Larissa Fogaça Arruda Veiga, Laila Samir Maciel Salman, Leandra Mieko Miyasaka, Julia Godinho Vaz

ETAPA 1

ETAPA 3

Tempo livre: definição moderna de todo tempo liberto de ocupação de atividade professional remunerada; situação em que não há obrigação de realizar uma determinada tarefa; momento para satisfazer as necessidades pessoais, tais como relaxamento, distração, diversão, entretenimento, desenvolvimento pessoal, entre outras.

 

Um marco da sociedade atual é o tempo. Uma sociedade que tem seu funcionamento baseada em quanto tempo dura uma atividade, quanto tempo demora para se exercer uma função, qual o intervalo de tempo entre uma atividade e outra, quanto tempo para se deslocar de um lugar para o outro, enfim, marcada pela preocupação com o uso do tempo e sua relação com o trabalho.

Uma sociedade em que o tempo é precioso, mas que têm muito tempo ocioso, como, por exemplo, o tempo de mobilidade.

Campo Limpo é um bairro da cidade de São Paulo em que se tem muita mão de obra, mas nem tanta oferta de trabalho, e, por isso, as pessoas inutilizam uma média de três horas por dia em locomoção, mais o tempo de espera para a chegada do transporte. Buscando a conversão desse tempo “mal aproveitado” para tempo livre, é proposto pelo grupo 22, a instalação de equipamentos dentro dos ônibus, que possibilitem que estes transportes funcionem como bibliotecas, cinemas, posto médico, locais para a realização de cursos, além de outras atividades, ou seja uma infraestrutura itinerante.

Para receber estas infraestruturas itinerantes no Campo Limpo, são apontados pontos para a criação de praças, que receberão uma infraestrutura fixa. Pensa-se na padronização dos mobiliários, tais como bancos, mesas, postes, pontos de ônibus, coberturas e lixeiras, nas praças, para uma caracterização dos ambientes e para que estes estejam aptos a agregar demais funções além do ponto para as infraestruturas itinerantes.

Através da combinação dos dois tipos de infraestrutura, itinerante e fixa, busca-se um melhor aproveitamento do tempo, além de espaços melhores equipados para o desfrute do tempo livre.

Sugere-se também que estas adaptações dos espaços sejam aplicados em demais áreas de São Paulo.