PASSAGENS – G19

GIOVANNI FRAZZATTO, MARIA CLARA VAN DEURSEN, EDUARDO AMARAL DE MELLO PINTO, BIANCA ARAÚJO SANTOS

1ª ETAPA

 

g19_entrega01_img01

g19_entrega01_img02

g19_entrega01_img03

g19_entrega01_img04

PAULISTA SUBTERRÂNEA

 

Somando cerca de 13 mil metros quadrados e mais de 172 milhões de reais, as 22 galerias subterrâneas estão localizadas no subsolo das calçadas da  Avenida Paulista. Um espaço público enterrado, que se encontra em processo de deterioração e completo abandono.

Em 1965 o então prefeito Faria Lima propôs o alargamento da Avenida, desapropriando 10 metros de cada lado da via, assim, o subsolo de mesma área tornou-se público. Com a ideia de se rebaixar os carros, ônibus e metrô, e manter os pedestres no térreo.

Em 1967, o projeto “Nova Paulista” de Nadir Mezerani é adotado, propondo o fechamento das aberturas zenitais para os carros, mantendo-os em túneis e aumentando a área livre para pedestres. Mas, em 1973, o prefeito Figueiredo Ferraz acaba perdendo apoio após dizer que “São Paulo precisa parar de crescer” e é exonerado. Com isso o projeto é descartado e apenas o alargamento da via se efetiva.

Porém algumas das galerias que estavam sendo abertas já estavam com obra avançada e foram, então, fechadas com entulho ou simplesmente abandonadas. Estima-se que pelo menos 9 das 22 galerias existentes são ocupadas ilegalmente.

Analisando o grande potencial dessa área pública já existente e não utilizada, decidimos intervir. Optamos pelas galerias existentes entre o cruzamento da Avenida Paulista e da Rua Augusta, visto que essa região possui grande movimentação cultural e enorme fluxo de pessoas, além da ligação com a estação Consolação da linha amarela do metrô.

 

Bibliografia:

http://m.sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,r-62-milhoes-esquecidos-na-paulista,652512

curta doc “Subsolo” (Sonia Guggisberg / São Paulo, 2014)  em https://vimeo.com/99597231

TFG Marcel Rofatto “Dos trilhos aos túneis: um ensaio sob o espigão central” disponível em http://www.fau.usp.br/disciplinas/tfg/tfg_online/tr/062/a044.html

TFG Ana Carolina Correia de Lima “Subsolo Urbano – ensaio projetual de um edifício diluído sob a avenida paulista” disponível em http://www.fau.usp.br/disciplinas/tfg/tfg_online/tr/141/a009.html

 

2ª ETAPA

Após análise meticulosa das galerias subterrâneas localizadas ao longo de todo o subsolo da Avenida Paulista, percebe-se um grande potencial na galeria subterrânea que se encontra subsolo do Conjunto Nacional. A área foi desapropriada do próprio edifício pela prefeitura e encontra-se abandonada e pertencente ao domínio público.

Ao investigar o projeto do Conjunto Nacional, e a galeria subterrânea ali existente optamos por uma intervenção no local onde hoje se encontra a galeria da Caixa, na rea interna do edifício que julgamos não ser o espaço mais apropriado para uma galeria de arte.

A idéia é elaborar um programa de galeria de arte feito à partir de mezaninos se conectam por rampas, e um novo teatro no subsolo, já que foi proposto projeto original um auditório paro  Conjunto, porém não foi executado. Juntamente com um volume vertical que atravesse as lajes subterrâneas e dos dois pavimentos de lojas, feito em vidro que possa ser utilizado como galeria de arte e faça uma conexão artística direta e convidativa aos usuários e transeuntes do Conjunto Nacional, trazendo assim, mais um programa cultural à área, sem alterar o patrimonio do edifício, pois o projeto está implantado em seu anterior, numa área pequena e menor do que a existente atualmente.

g19_entrega02_img04

g19_entrega02_img03 g19_entrega02_img02

Galeria Subterrânea Vertical

3ª ETAPA