PASSAGENS – G21

NOEL LIMA ELIAS DE SOUZA, OLIVIA MENDES TAVARES, FABIOLA AVAMILENO, JULIA OTAÑO GONZÁLEZ

1ª ETAPA

IMAGEM1 G21

 

IMAGEM2 G21

 

IMAGEM3 G21

 

IMAGEM4 G21

 

O espaço escolhido para tratar do tema passagens é um beco localizado no bairro da lapa, uma realidade muito comum no bairro por conta de seus extensos quarteirões sem interrupções. O beco faz uma ligação estreita de duas praças entre os fundos dos lotes da área residencial. O objetivo é melhorar as condições atuais em que se encontram o beco, cobrindo necessidades como falta de equipamentos esportivos, de lazer, culturais, e além disso procurar um aprimoramento da mobilidade criando por exemplo; novas conexões longitudinais, potencializando conexões transversais e as praças, através de novos programas e meios de se locomover; utilizar a topografia do terreno a nosso favor, e finalmente resgatar parte do córrego que havia antes da formação do beco. Para isso foram feitos estudos e diagramas que analisam a situação atual do entorno do beco, mantendo e propondo meios de intervenção, através de intenções.

Os becos em São Paulo surgiram devido a tentativa de mudar um sistema hídrico capilar antigo, acabam virando lugares despercebidos pela presença da água e evitados .O beco que costuma ser uma rua estreita, escura e curta, precisa de um tratamento especial para o uso de pedestres.

 

2ª ETAPA

 

plano-geral

 

A passagem escolhida é um beco. Sua existencia deve-se ao fato de que quando o bairro da Lapa foi urbanizado, ali passava um córrego e esse espaço não construído foi mantido. O beco faz uma ligação estreita de duas praças entre os fundos dos lotes de uma área residencial localizada entre as ruas Pio XI e Araçatuba.

conceitual

 

Podemos observar que espaço é pouco utilizado pela população ao redor por ser muito extenso e estreito tornando-se perigoso para quem passa. Assim o objetivo é melhorar as condições atuais em que se encontram o lugar sem deixar se apagar sua memória para os habitantes do entorno.

Para isso, foram feitos estudos e diagramas que analisam a situação atual do entorno imediato que nos mostraram a existência de alguns terrenos ociosos, os muros e seus grafites, e sua topografia acentuada.

Dessa forma, nosso objetivo de intervenção se conforma em pontecializar a conexão longitudinal, e criar conexões transversais através dos terrenos ociosos e das praças. Assim, pensamos em uma Galeria Urbana que reforça a passagem já existente e a tranforma para que seja melhor utilizada.

foto-montagens

 

O beco seria uma galeria de arte. Nele estariam os grafites já existentes, além de esculturas e um espaço para exposições em um dos terrenos apropriados. Além disso propomos resgatar o córrego existente. Isso aconteceria em pequenos espelhos d’água que estariam distribuídos ao longo do beco.

diagramas

3ª ETAPA